31.5.09

-estranho. mas o conhecia como a letra inteira de uma música perdida. pela melodia. e era um dia inteiro depois das tardes. como se inaugurasse o sol nas encostas da noite. depois de toda morte. soprava ao pé do ouvido. e os pés partiam em mim em ladrilhos. todos desconhecidos. riscando novos riscos. arrancando a letra que forma o nome. comprido. cumprindo à risca a sentença de estarmos vivos. e sós. agora restam as letras do seu nome. não se repetem. percebo. quase soprado. beijo na face. as vezes eu mordo a língua. e não te acho mais.__MF

2 comentários:

CARLOZ disse...

leve - romântica (sei lá)
belo
como seu coração

bjs

Rosana disse...

continuo sua fã...